ser diferente é MUITO legal!

Ainda que no decorrer dos séculos padrões tenham mudado, eles sempre aprisionaram indivíduos, principalmente do sexo feminino, sendo ele biológico ou não e as explicações para tudo isso são variadas, transcendendo inúmeros fatores.

Com novos movimentos sociais ganhando força e o feminismo tomando novo fôlego com a ajuda da internet, nos vemos buscando novas diretrizes referenciais, desconstruindo pensamentos e enxergando o outro com mais empatia, tudo isso em busca de uma sociedade (e tudo o que a rodeia) mais igualitária e menos segregadora.

Buscar representatividade na moda, na tv, na publicidade ou na comunicação num geral é apenas reflexo de uma sociedade que está tomando consciência dos seus corpos, das suas características e do seu espaço no mundo, mostrando que nossa trajetória só se tornará algo rico quando aprendermos a respeitar e coexistir com as diferenças.

E são essas pessoas que estão dispostas a lutar, debater ou viralizar o que for necessário para mover holofotes para uma causa e tudo isso para exercer um direito mínimo que muitos de nós, por privilégios nascidos ou adquiridos, temos: o direito de EXISTIR.

Colocar pessoas em caixas é ultrapassado, por isso entender que cada um de nós está num processo, seja ele de aceitação, de (des)construção ou de entendimento de quem se é, é tão importante e não vai ser a capa da invisilidade que muitas dessas recebem da sociedade que vai transformar toda essa mudança em algo menos palpável.

Não espere que o diferente se adeque aos pensamentos arcaicos do que parece fazer sentido ou não, porque ser diferente é legal.

E inadequação? Bom….”inadequação” is the new black! 😉

 

AFROPUNK 2016 por Michelle Marshall

2 Comentários
Compartilhar:

Você pode gostar também

2 Comentários

  1. Eu to super nesse processo ” aceitação, de (des)construção ou de entendimento de quem se é” e é tão bom pensar fora da caixinha pq o mundão é tão grande para ficarmos presos a pensamentos retrógrados. Vamos evoluir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *